Os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) tem como missão a disseminação da cultura da inovação e inclusão no âmbito da Educação Profissional e Tecnológica.

A promoção dessa cultura em relação ao projeto “Inclusão Produtiva de pessoas egressas do sistema prisional: itinerários formativos e inserção profissional” significa dar oportunidades concretas a um grupo de pessoas marginalizadas socialmente e, por consequência, afastadas da possibilidade de inclusão ao conhecimento, à tecnologia e à inovação gerada no Campus Campinas do IFSP.

Nesse sentido, o Programa visa impulsionar a inclusão das pessoas egressas do sistema prisional, em situação de vulnerabilidade social, com ações que promovam o seu acesso à educação e ao mundo do trabalho. Ao tornar-se aluno do IFSP os alunos passam a gozar dos direitos que o Instituto Federal oferece, sendo instrumento de inclusão.

A capacitação dos alunos é realizada nas dependências do IFSP - Campus Campinas e CTI Renato Archer e tem duração de cinco meses, com carga horária relativa aos conteúdos de 633 horas distribuídas em 20 semanas de atividades. O projeto conta também com tutores que têm reuniões semanais com seus alunos.

Faz parte da capacitação a ação empreendedora e psicossocial que se dá concomitante ao desenvolvimento do conteúdo técnico. Na capacitação empreendedora e psicossocial são abordados os seguintes grandes temas:

 Empreendedorismo;

 Projeto de vida;

 Eletricidade;

 Tópicos em saúde;

 Tópicos em linguagem;

 Tópicos em matemática. 

Após a capacitação, os alunos serão acompanhados em sua inserção no mundo do trabalho, de acordo com suas características, desejos e oportunidades. Cada participante terá um tutor que irá auxiliá-lo nas suas demandas relativas às questões técnicas, operacionais e psicossociais.

A tutoria será realizada por um participante do projeto, que irá acompanhar e viabilizar o sucesso do aluno nessa etapa, que terá duração de sete meses e proporciona ao aluno duas situações:

✔ Participar dos programas de estágio nas empresas.

O aluno será acompanhado pelo seu tutor que, neste caso, será supervisor de estágio. Ademais, contaremos com o apoio do Ministério Público do Trabalho para acesso destes a programas de cotas, quando possível, e articulações com empresas, de modo a ampliar a oportunidade de estágios e, posteriormente, as chances de contratação dos alunos.

 Ser acompanhado pelo seu tutor na autogestão.

Dependendo da vocação do aluno, este poderá optar por se tornar um prestador de serviços autônomos. Neste caso, o seu tutor irá acompanhá-lo nas etapas de entrada no mundo do trabalho. Promoverá auxílio nas suas dificuldades técnicas e operacionais.

Além da capacitação técnica e profissional, o projeto desenvolverá conjuntamente estudos de caráter qualitativo e/ou quantitativo que possibilitarão um aprofundamento sobre os temas e possíveis impactos oriundos das atividades desenvolvidas.

 

Por meio da realização desses estudos os participantes do projeto tornarão público os trabalhos realizados. Essa estratégia é também uma forma de fomentar a valorização dos alunos, na medida em os mesmos possam apresentar ao público suas novas habilidades e identidades alcançadas. A prioridade será a publicação dos resultados alcançados pelos alunos e ações realizadas pelos integrantes do projeto, de forma conjunta.