O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, foi instituído oficialmente em 2011, pela lei nº 12.519. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na região Nordeste do Brasil. A distinção desta data propõe o debate e reflexão sobre as diferenças raciais e o processo de construção de nosso País, Estado e comunidade.

Visando a contribuir para a formação da sociedade, por meio da promoção de uma educação ética, voltada para o respeito e convívio harmônico com a diversidade, o Câmpus Campinas do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) e o Centro de Tecnologia da Informação – CTI Renato Archer organizam, no dia 21 de novembro, o evento “Diversidade Étnico-Racial e Consciência Negra”.  

A programação prevê atividades ao longo do dia, para oportunizar a participação de toda a comunidade e pessoas interessadas nas temáticas em debate. O evento é gratuito e aberto ao público.

Estão previstas oficinas, roda de conversa e debate, partindo de temáticas significativas no que diz respeito ao negro. O objetivo é propiciar condições para que todos tenham consciência das raízes históricas que ajudaram e ajudam a constituir a identidade e cultura da nação brasileira.

Os temas foram pensados para levar os participantes a refletirem sobre a diversidade étnico-cultural, para compreenderem que cada povo possui sua identidade própria, presente nas crenças, costumes, história e organização social.

Inscrições em: www.semanaetnicoracial.clivre.com.br

 

Programação

Roda de Conversa: Religiosidade de Matriz Africana e a Sociedade Contemporânea com Tatetu Oluandeji

Horário 9h30 horas - Duração 1 hora – em frente à Biblioteca

Oficina: Brasilidade, Arte e Movimento, com Paulo Costa

Horário: 10h30 horas - Duração 1 hora e 30 minutos - em frente à Biblioteca

Cine Debate: A negação do Brasil, com a moderação do professor José Ferraz Neto.

Horário: 14 horas - Duração 2 horas – Auditório

Oficina: Mancala - Jogo Africano mais antigo do mundo, com Ainá Montessanti Selingardi

Horário: 16 horas - Duração 2 horas - Auditório

Roda de Conversa: Cultura Indígena e Negra no Brasil, com Claudio Lopes de Jesus

Horário: 19 horas - Duração 2 horas – Auditório